EUA

Espécie invasora da Florida: pirarucu preocupa especialistas americanos

O pirarucu pode crescer até três metros de altura e pesar quase 200 quilos, para preservar a espécie, a pesca é proibida de dezembro a março no Brasil.

Pescador com um Arapaima, também conhecido como Pirarucu na Amazônia Ocidental perto de Volta do Bucho na Reserva do Ituxi em 20 de setembro de 2017. (Crédito: CARL DE SOUZA/AFP via Getty Images)

O pirarucu, peixe nativo do rio Amazonas, foi encontrado morto, no Parque Jaycee de Cape Coral ao longo do rio Caloosahatchee, na Flórida, nos Estados Unidos. O caso ganhou repercussão após uma matéria da NBC Miami, com o título em inglês “New Florida Invasive Species: a 10-Foot-Long River Monster” (tradução livre: Nova espécie invasora da Flórida: um monstro de rio de 3 metros de comprimento).

De acordo com o site, o aparecimento do peixe na região foi confirmado pela Comissão de Conservação de Peixes e Vida Selvagem e as autoridades americanas estão preocupadas e devem apurar para descobrir como o animal apareceu no rio, isso porque segundo a comissão, o pirarucu pode prejudicar o ecossistema do rio. Mas, por ser sensível à temperatura da água, ainda não há indícios de que ele tenha se reproduzido.

A bióloga Katherine Galloway, da Nicholls State University afirmou que o pirarucu bota ovos em fevereiro, março e abril, portanto, “pode levar mais tempo para estabelecer sua presença na Flórida”. As autoridades americanas disponibilizaram um número de telefone e um aplicativo para a população informar caso encontrem um pirarucu ou outra espécie não nativa de peixes de água doce na natureza.

Tradução: DOL

Opinião

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.